MALBA VARJÃO

A VIDA E SUAS INTERCORRÊNCIAS: PARA TUDO, EXISTE SENTIDO

Por Malba Thania Alves Varjão – Imagem de Myriam Zilles por Pixabay

A pandemia que enfrentamos pode ter sido resultado de algo gerado pela ação do próprio homem, que insistindo em violar as leis naturais e próprias do universo, por livre arbítrio buscou formas erradas de agir e hoje pode estar vivendo consequências de seus atos. Viveríamos assim um processo de resposta natural à ação, com reação das forças da natureza.

A compreensão, ou a ideia de bem e de mal é gerada em nosso subconsciente, quando à nossa maneira, conforme nosso pensar e nossos princípios, entendemos o ser bom e o ser ruim. É um julgamento essencialmente humano! O que pode nos lavar a um questionamento: por que será que não conseguimos entender que não há nada sem um propósito?

Nossas mentes nem sempre compreendem a forma do amor universal, que está sempre tentando nos aprimorar.

Em tempos difíceis, de forte comoção mundial surgem teorias das mais diversas fontes e caminhos; fala-se de seleção natural, adaptação para a continuação das espécies. É uma discussão difícil, suscita paixões e mexo muito com as pessoas, por isso, poucos conseguem assimilar ou debater racionalmente.

Mas, e o amor? Precisamos descobrir como se evolui para um processo de mais amor, fraternidade e bem querer na humanidade; que possa estar presente não só em nosso círculo familiar, mas de maneira grandiosa e verdadeira na harmonia entre as nações, na propagação e verdadeira efetivação da paz e da solidariedade universal.

O princípio do amor universal traz inúmeros fatores positivo, como nos libertar do egoísmo e nos impulsionar em busca de respostas que venham a nos tranquilizar o íntimo, a alma, o coração. Algo como ver na adversidade a oportunidade de algo bom, lembremo-nos do exemplo da medicação para picadas de cobra: são obtidos a partir do próprio veneno, obviamente, a partir de estudos científicos, mas que surgiram um dia a partir da observação humana. Isso pode nos trazer esperanças e a coragem que tanto precisamos para lutar e enfrentar desafios diários.

O momento requer coragem, consciência, racionalidade, ou nos tornaremos presas fáceis do caos. Temos que desenvolver para viver!

Os retrocessos recentes da humanidade inevitavelmente nos levaram de volta à da caverna e é nela, na caverna que teremos que aguçar a inteligência para a própria sobrevivência, extrair do medo as oportunidades de enfrentamento e ter coragem de sair em busca da luz.

O momento é de reflexão, prudência e busca por superação de limites, para que se possa encontrar um caminho e ir ao encontro da luz, que representa a verdade e consequentemente, da paz universal.

Vivemos momentos de muitas necessidades: de amor, compreensão, de aceitação, de apreciação e adaptação. Paciência, tolerância, respeito, solidariedade e amor. E é através de seu livre arbítrio você pode fazer a escolha, a opção que melhor lhe convier.

Você recebeu o poder de tomar decisões, pode escolher entre as trevas e o amor; seja qual for a decisão que você tomar terá que assumir e se responsabilizar pelas consequências. E o universo irá cobrar.

Se decidir pelas trevas, promoverá destruição, perderá a paz, sua energia vital, a harmonia nos seus relacionamentos e, por conseguinte sua saúde. Se optar pelo amor, passará no teste que a vida lhe apresenta e não precisará mais sofrer para o aprendizado de tão importante, lição. Portanto, tenha como opção o amor. Busque na sua força interior a transformação ideal para que sua paz e felicidade não dependam do externo, mas apenas e unicamente de você.

Que tal, além de ver problemas, começar a enxergar oportunidades? Oportunidades que podem ser aproveitadas para construir a positividade que traz o crescimento interior e desenvolver a aceitação, afinal, é possíve4l afirmar que tudo que nos acontece tem um propósito, uma razão de ser. Como as aguas do rio, ora lentamente, ora mais rápido, aprender a fluir e ir superando obstáculos e desafios.

Desenvolver a capacidade de adaptação às novas situações e circunstâncias, agindo com sabedoria e humildade, ao invés em vez de expressar somente incompreensão e indignação. Observe os reflexos vindo do pensamento para que eles vibrem na alta frequência do amor.

Isso trará clareza de espírito e algo muito importante: serenidade.

Não obrigue, não imponha seus medos ao próximo, mas se puder, crie oportunidades e situações para compartilhar entusiasmo, otimismo e alegria.

Vigie o verbo para que criem harmonia e façam com que os próximos se sintam confiantes e seguros.

É hora de aproveitar essa oportunidade que a vida lhe apresenta, fazer uma reforma interior, e obter a partir dessa experiência a possibilidade de ser feliz. Ser feliz agora! Apesar das circunstâncias.

Afinal, tudo o que acontece, tem seu propósito em nossas vidas.

 

Drª Malba Thania Alves Varjão – Psicóloga Clínica

Total Views: 166 ,