Bibliografia

BARRA DO GARÇAS - Um pouco da história de nosso povo.

Um pouco da História de Barra do Garças,fatos do passado vivenciados por nosso povo.Sinppse de dados históricos e estatísticos de nosso município e história dos vinte e dois minicípios que compunham a Grande Barra.

BARRA DO GARÇAS

Um pouco de sua História
Nosso Povo
Vivências – fatos do Passado
Sinopse Histórico e Estatístico
HISTÓRIA DOS MUNICÍPIOS DA GRANDE BARRA
Mensagem ao Leitor pelo autor Valdon Varjão:

"BARRA DO GARÇAS É HOJE:

Um convite, uma oferta e uma procura do turista inteligente e pesquisador".

"Cidade onde a mocidade canta, e o Araguaia encanta...

...cravado no coração do Brasil, líder do Centro-Oeste, o município de Barra do Garças polariza vários municípios desmembradosde seu antigo território. É rico em histórias, lendas, cultura e trabalho, palco de visionários garimpeiros à procura de lendários tesouros. É a história de um passado histórico de uma jovem metrópole em desenvolvimento e que não perdeu o jeito primitivo das cidades garimpeiras...

...PORTAL DA AMAZÔNIA; de incontáveis belezas naturais; BARRA DO GARÇAS, está no paralelo 16°, compõe a Amazônia, esse paraísonatural que ainda é conservado por ser o pulmão de oxigênio do globo terrestre.

No entorno, está a misteriosa SERRA DO RONCADOR, que até os dias de hoje é envolvida em mistério indecifráveis, tem induzido exploradores desde os Bandeirantes do século XVII, até o XXI...
...vejo no jovem de hoje, uma grande potencialidade, demonstrada em forma dessa irrequieta e peculiar maneira de buscar sempre algo sempre novo e participativo.
É nesta busca incessante que são provocadas as transformações e evoluções da sociedade.
É através do jovem que se vislumbra o cidadão no futuro.”
 


Temas Preferidos.

A POESIA DE VARJÃO
Malba Thania Alves Varjão
Os problemas vivenciados em sua infância e a educação de seus pais e professores deram origem ás escolhas que o levaram a ter com a sociedade que o acolheu: responsabilidade, liberdade e participação na vida social e política.
Sua educação, respeito e consideração aos que por lhe valeram; enquanto de formação da consciência de seus atos e valores o instruiu a dar sentido moral e social à sua vida; propiciando seu processo de individualização, e apreensão de sua essência; buscando sanar suas fraquezas e temores, e dando vazão aos seus sonhos e aspirações por ele considerado sua fortaleza. Sonhou e realizou todos os seus sonhos.Foi um homem de realizações.
Foi fundamental em sua vida a consciência de liberdade. Não a liberdade de fazer o que queria, mas liberdade de reconhecer o que podia e o que devia ser feito. Não se pode ser um homem de realizações, sem que se tenha responsabilidade pelos seus atos e pelos problemas que afligem a vida de sua comunidade.
Sua liberdade foi manifestada principalmente quando viu nas possibilidades de vida que tinha, as circunstâncias para a realização de seus sonhos, divulgar a cultura de seu povo. Mesmo diante das limitações que possuía devido à pouca escolaridade e os preconceitos, ao invés de render-se, subjugar-se, fatalmente, a elas, procurou superá-las com seu esforço.
Sua grande luta foi pela liberdade: no campo social, político, econômico, religioso e filosófico. Sua luta pelas discriminações em favor das minorias,teve plena expressão no seu espírito crítico e manifestou-se em sua poesia.
Através de seus trabalho, favoreceu a igualdade, reconhecendo os direitos de todos. Aceitação consciente, que assumiu para testar seu valor, aceitou responsabilidades não fugindo relatar a vida em seu tempo.
Evoluiu de uma condição de receber para outra; onde teve maior prazer em doar. Toda sua maneira de ser, a sua atuação política, familiar e social está relatada em sua poesia, também seus valores e sua estrutura moral e principalmente; sua infância e adolescência.
Foi preciso dar sentido à sua formação moral, cívica e política. Viveu sempre vários desafios, nunca fugindo à verdade, imbuindo-se de vontade, superação, luta, e determinação. Venceu vários obstáculos. Lutou contra os aspectos negativos com que se deparava, sem ódios, nem rancor.


TEMAS PREFERIDOS E ESTILO
Os princípios morais, valores e virtudes vivenciados em sua infância e adolescência formaram seu campo ético: comportamentos e habilidade desenvolvidas no seu meio, orientaram a escolha de seus temas preferidos:A vida de sua comunidade e principalmente a vontade de deixar raízes de tudo que viveu e presenciou em seu tempo.
Realizou uma comunicação baseado na amizade que nutria pelas pessoas. A sua solidão existencial, o levou a assumir responsabilidades pela vida se pessoas menos favorecidas: a vontade de doar um pouco do que recebeu de Deus em termos de atitudes e determinações para vencer suas limitações.
A amizade pelas pessoas e o amor que nutria por esta Terra foram os alimentos indispensáveis à sua vida literária...Pelo trabalho realizado teve sua forma de reconhecimento... Cresceu por tudo que amava... O sentimento de participação em outras consciências e realidades foi talvez sua forma de crescimento mais expressiva... As relações desenvolvidas com as pessoas sempre foram de desprendimento,simpatia e amizade.
Sempre buscou construir uma sociedade melhor para sua gente, e por isto sempre lutou; muitas vezes sem compreensão... Mas sempre com muito amor no coração... Sua dimensão moral se estende além da esfera individual, privada e pública, diz respeito á sua cidadania.
Concebeu a Cultura de seu povo como elemento essencial para o exercício de sua cidadania acreditando que enriquecendo nosso Patrimônio Cultural e Histórico,nossos valores seriam reconhecidos... Muitas vezes se iludiu e sofreu por se sentir incompreendido...Foi traído ... e nunca se lamentou...
Em seu trabalho, seu discurso e relatos; em sua poesia; encontram-se imbuídos símbolos e significados de profundo amor, respeito, sabedoria e compreensão: valores que procurava transmitir às novas gerações.
Como um homem da cultura vivia a vida das pessoas ao seu redor, se preocupava em expor, mostrar, catalogar e divulgar buscando a eternizar cada momento como manifestação maior de seu ser e sentir. Reverenciava os pioneiros, seus saberes e os de sua comunidade como se tudo ao seu redor fossem chaves que abrem tesouros desconhecidos.
Segundo a professora Maria das Graças Silva Nascimento: uma das maiores características na vida de Valdon Varjão sempre foi a liberdade, o respeito e o amor; a temática de suas obras é a história da terra e do povo que o acolheu como filho.
 


Livros editados por Valdon Varjão

Neste livro está retratada a saga dos garimpeiros que foram depois dos índios e dos combatentes de guerras, os primeiros habitantes desta região.

Barra do Garças foi palco de grandes episódios relatados nos livros de Valdon Varjão:

Por Malba Thania Alves Varjão

_ Quartel- General da Revolta Morbeck versus Carvalhinho;
_Penetração da Marcha para Oeste, Expedição Roncador-Xingu e Fundação Brasil Central, na conquista da Amazônia;
_Primeiro Sequestro Aéreo Brasileiro, Revolução de Aragarças, comandada pelo Major Veloso;
Varjão em seu livro: BARRA DO GARÇAS NO PASSADO,faz uma retrospectiva dos fatos relevantes que deram início à sua povoação e seu passado heróico enaltecendo o seu desenvolvimento e plagiando um velho sábio diz:”infeliz do indivíduo ou cidade que não cultua sua história e que não se orgulha de seu passado”.

Valdon Varjão foi pioneiro em registrar os episódios vivenciados por nossos antepassados. Heróis anônimos, pioneiros desta região. Ouviu histórias,

Recolheu fotografias na tentativa de deter o tempo para resgatar lances esquecidos da história .

Em sua crônica: RECORDAR É VIVER, fala dos pontos principais da casa onde morou na infância, da Igreja Matriz, arquitetura de 1935, que viu construir na cidade de Baliza-GO

Recorda-se das danças folclóricas e das serenatas preservadas pelos artigos moradores descendentes de nordestinos assim como ele, amantes das tradições e que o ensinaram a valorizar e preservar a cultura regional.

Em seus livros VARJÃO conta histórias e estórias, fatos pitorescos e casuísticos, muitos dos quais teve a satisfação de testemunhar nesta região.

Sua intenção aspira a uma finalidade específica e objetividade divulgar esta região que sempre vem sendo omitida na História de Mato Grosso, por falta de informações ou mesmo desconhecimento dos fatos a serem registrados.

Considera este seu trabalho incrementador de raízes culturais, éticas e morais da sociedade com a qual teve a honra de conviver e com a qual teve a satisfação de aprender como um trabalho divulgatório e pioneiro, pois seu conteúdo vem dos pioneiros guerreiros que desbravaram esta região: são fundadores como Antônio Cristino Côrtes , Antônio Paulo da Costa Bilego e muitos outros que conheceu e de quem foi contemporâneo.

O fato marcante em seus escritos é o amor desprendido que devota aos valores culturais de sua região, a tentativa imperiosa de que seja conhecido e preservado tudo que diz respeito à Memória e à História de Barra do Garças e a busca incessante de sua transmissão às gerações futuras.

 O nordestino influenciou,decisivamente, na formação cultural do garimpo matogrossense,reciprocamente,o meio-século de convivência de Valdon Varjão nas grupiaras e monchões influenciou incrivelmente sua obra.

Em 1985- Ano Internacional da Juventude, lançou o Livro: Barra do Garças, Migalhas de sua História – onde faz uma homenagemaos bravos bandeirantes que atravessando florestas, desbravaram este pedaço do Mato Grosso.

Aos que lutaram como autênticos e anônimos heróis do sertão: garimpeiros, pecuaristas, agricultores, implantadores dos municípios que compõem o vale do Araguaia.

Aos ex- integrantes dos presídios Ínsula e Macedina.

Aos integrantes da Expedição Couto Magalhães, para navegação do Araguaia (ano de 1864 ).

Aos componentes da Marcha de Integração Marechal Rondon.

Aos pioneiros S.S.Arraya, Antônio Cristino Côrtes e Francisco Bispo Dourado, de quem a história não enaltece os seu merecimentos.

Aos integrantes da Bandeira Piratininga do saudoso Hermano Ribeiro.

Aos que cruzaram matos, abrindo trilhas, caminhos, estradas pioneiras para o progresso na qual ele e sua esposa Rosarinha fizeram parte quando em 1944, após concretizarem suas bodas, passaram a ser integrantes da extinta Expedição Roncador-Xingu, ela; como uma das únicas mulheres naquela época viver tal experiência.

Aos que morreram anonimamente nas lonjuras, por falta de assistência, ou tombaram nas revoltas garimpeiras “Morbech x Carvalhinho”.

Aos ínclios: Presidente Getúlio Vargas e Ministro João Alberto, criadores da Marcha para o Oeste.

Aos que hoje, na região,dedicam-se aos estudos: professores e alunos, ao comércio, à indústria, à pecuária, à lavoura, aos profissionais liberais ou autônomos, aos que trabalham em repartições públicas, às donas de casa e à juventude, enfim à toda coletividade que, de uma forma ou de outra, vem contribuindo para o povoamento do leste matogrossense.

     O livro de Valdon Varjão é a análise da emancipação do Estado de Mato Grosso, mormente de sua Região Leste, revestindo-se de uma importância maior, tendo em vista a inexistência de qualquer documentação ou informe didático que se reporte a esses episódios históricos, prendendo o leitor de tal forma que chega a transportá-lo ao cenário da época, confundindo-o com os próprios pioneiros e personagens da narração. O autor se sobressai como notável historiador, aliando a esta qualidade a sua verve de escritor regionalista, os fatos narrados por ele se nos apresentam com uma coer~encia tal, e devidamente acompanhados de documentação e fotografias comprobatórias, que se não há como questionar a veracidade dos mesmos.

 

        

 

 

 


 


Desenvolvido por: Araguaia Networks
Of late one can find replicas of all famous Tag Heuer watches and these replica watches uk are crafted so carefully that one just cannot make out any difference between them and the replica watches sale. One has to give credit to the persons who are manufacturing these watches because the quality of these replica watches sale. It is extremely tough to distinguish between them and the original ones. In fact there are many persons who do know about replica watches uk and they too have not been able to tell if the watch is a Tag Heuer replica or a true one. Back in the good old days, people did not bother too much about the rolex replica they used to wear. Things have changed a lot and the new replica watches sale wants to show off their watches.